PERMACULTURA NA CIDADE:

é tempo de mudança, como podemos responder criativamente?


A permacultura é uma ciência de planejamento ecológico para assentamentos humanos, sistematizada na Austrália, na década de 70, por Bill Mollison e David Holmgren, com objetivo de nos tornar capazes de prover autonomia e resiliência perante a nossa própria existência e, fomentar a cultura da abundância para as futuras gerações.


Cada vez mais, vem se tornando um movimento no cenário urbano que considera os seres humanos enquanto natureza, e que atua na criação de relações harmônicas entre os mais diversos elementos do sistema.


O curso convida os participantes para uma jornada de reflexão interna, que possibilita uma transformação externa, através da conexão a uma potente rede de pessoas engajadas a tornar o mundo mais sustentável e socialmente justo.



PROGRAMA


31 de julho

Introdução à permacultura em seu contexto histórico no Brasil e conceito global.

Com Peter Webb e Tomaz Lotufo

Na abertura do curso, o assunto será o surgimento da permacultura e sua trajetória até os dias de hoje, seu significado enquanto alternativa eficaz para fomentar as transformações necessárias em nossas vidas, frente às mudanças planetárias.

Temas: Flor e princípios da permacultura, leitura da paisagem, padrões da natureza e metodologia e conceito de design na permacultura.



13 de agosto

Aplicação da permacultura no espaço construído e possibilidades individuais de novos modos de se viver.  

Com Cobi Shalev e Felipe Pinheiro  

Baseados na noção de que os locais onde habitamos são uma extensão de nós mesmos, nesta conversa será abordada a busca por formas mais inteligentes de se viver e construir, integrando-se aos recursos que a natureza oferece, através de uma construção autônoma e da autoconstrução enquanto ato político, visando uma arquitetura ecológica.

Temas: Arquitetura apropriada, técnicas básicas de bioconstrução e design nos climas. 



20 de agosto

Reflexão sobre a permacultura e as nossas relações coletivas com os elementos naturais no contexto urbano. 

Com Isabel Figueiredo e Claudia Visoni

Neste encontro, será a abordardo o desafio de se vivenciar os ciclos da água e dos alimentos na permacultura urbana. O potencial das soluções baseadas na natureza em micro e macro escala. Como a infraestrutura verde pode se tornar política pública e o papel do ativismo na construção de um outro modelo de cidade.

Temas: Água e solo na paisagem, saneamento ecológico e ativismo ecológico urbano.


 

3 de setembro

Ação de projetos inspiradores que já conseguem praticar a permacultura no âmbito local. 

Com Fábio Miranda e Thais Simoni

Encerraremos com um painel sobre a situação de algumas iniciativas permaculturais em atuação na cidade, através de uma rede permacultural conectada em suas bordas, possibiltando uma descentralização em relação à provisão de necessidades básicas humanas, fortalecendo impactos sócio-ambientais positivos, geração de renda em áreas de alta vulnerabilidade social e a autonomia na periferia.

Temas: Energia, tecnologia, biodigestão, soberania alimentar, ecologia cultivada, acesso à terra e sistemas urbanos.

 


SERVIÇO


Datas: 31 de julho, 13 de agosto, 20 de agosto e 3 de setembro

Das 19h às 22h

Local: Unibes Cultural

Rua Oscar Freire, 2500 – Sumaré

Valor: R$200 individual R$ 720 o pacote dos 4 dias

Classificação: A partir dos 18 anos


Temos vagas sociais!

Se você tem interesse em participar do curso, mas não tem condições de pagar a inscrição, envie um e-mail para press@positiva.eco.br com uma carta de intenção, justificando também a não possibilidade de pagamento. 

INSCRIÇÕES

Para efetivar sua inscrição, clique no botão do dia que deseja!

31.07
13.08
20.08
03.09
PACOTE 4 DIAS

SOBRE OS PALESTRANTES

Peter Webb

Formado em Horticultural Science na Austrália, onde também estudou Permacultura com Bill Mollison e foi responsável pelo banco de sementes do Jardim Botânico de Melbourne. Em 1980, na Inglaterra, começou o trabalho de cirurgia em árvores e formou-se em agricultura Biodinâmica. Desde 1984, mora no Brasil. Por 14 anos, viveu de modo auto-sustentável em Matutu-MG. Desde 1998, vive em São Paulo onde administra cursos e desenvolve projetos de agroflorestas, agricultura auto-sustentável, consultoria ambiental, paisagismo, cirurgia em árvores, recuperação de ambientes e reflorestamento. A partir de 2002, ao unir a Permacultura à psicologia do Budismo Tibetano em parceria com Bel Cesar, desenvolve atividades de Ecopsicologia no Sítio Vida de Clara Luz, em Itapevi, SP.

Tomaz Lotufo

Permacultor (IPEC, 2002). Bioconstrutor. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (2000). Mestre pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, FAUUSP (2014). Permacultor (IPEC, 2002). Bioconstrutor. Professor da Pós-graduação “Arquitetura e Sustentabilidade” no Centro Universitário Belas Artes e da Graduação na faculdade Galileu. Educador do curso Design para a Sustentabilidade “Gaia Education”. Participa do núcleo de Permacultura Sitio Beira Serra em Botucatu desde 2003 e do coletivo Permasampa. Atua como arquiteto no escritório colaborativo Sem Muros Arquitetura Integrada (www.semmuros.com), onde tem como foco Arquitetura de baixo impacto ambiental e projetos comunitários.

Cobi Shalev

Da Adamá Bioarquitetura, bioarquiteto especializado em adobe, taipa, cob, rebocos naturais e fibrocimento, seu primeiro contato com bioconstrução foi em uma fazenda de permacultura localizada em Israel, onde construiu sua primeira casa subterrânea feita de cob e materiais reciclados.

Felipe Pinheiro

Engenheiro Civil formado pela Universidade de Mogi das Cruzes (2003) bioconstrutor formado no IPEC (2003) e Permacultor formado por Jorge Timmermann (2007), pesquisa e desenvolve tecnologias de baixo impacto para a construção civil desde 2003, ano em que co-criou a Ecosapiens, escritório de bioarquitetura e construções naturais. Atua como educador popular em permacultura desde 2007, com diversas experiências em planejamento participativo junto a comunidade tradicionais pelo Brasil. Em 2011 co criou o programa Vivências da Terra, unindo a Permacultura ao Teatro Social. Desde 2012 atua com Design para Sustentabilidade do Arquipélago de Fernando de Noronha, em parceria com o Governo do estado de Pernambuco e com o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade.

Isabel Figueiredo

Bióloga com mestrado em Ecologia e doutorado em Saneamento e Ambiente. Trabalha com educação ambiental e tecnologias sustentáveis para o manejo ecológico das águas e esgotos. Atua em consultorias, no projeto Saneamento Rural da Unicamp e faz parte da equipe da Fluxus Design Ecológico.

Claudia Visoni

Atual co-deputada da Bancada Ativista, do partido REDE. Jornalista formada pela USP e conselheira eleita da sociedade civil no Conselho do Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz (CADES) da Subprefeitura de Pinheiros. É uma das fundadoras do grupo Hortelões Urbanos, da Horta das Corujas (primeira horta comunitária em praça pública de São Paulo) e do Movimento Cisterna Já.

Fábio Miranda

Músico, pesquisador e inventor em energias renováveis e sustentabilidade. É co-fundador da banda Poesia Samba Soul, banda com reconhecimento internacional por sua pesquisa musical e trabalho comunitário. É gestor de Projetos em Tecnologias Sustentáveis do Instituto Favela da Paz, onde desenvolveu múltiplos sistemas de energias sustentáveis e funcionais, através de processos de conscientização ambiental e propagação de estratégias para uma cultura de paz. Criou o projeto Periferia Sustentável, que tem como foco a implementação de sistemas de Energias Renováveis e Funcionais em comunidades periféricas, da cidade de São Paulo e em todo Brasil.

Thais Simoni

Formada em Engenharia Ambiental e Sanitária e desde 2014 se especializou em Agricultura Urbana e Permacultura. Além do PDC – Permaculture Design Certificate – fez cursos e capacitações relacionados à: Manejo Ecológico de Águas, Paisagismo, Soluções Sustentáveis, Biossistemas Integrados. Também fez cursos e vivências com Peter Webb, australiano formado em Horticultural Science, Agricultura Biodinâmica e Permacultura – que teve como mentor Bill Mollison, criador da Permacultura. Em 2016 criou a empresa KIVA onde trabalho com Projetos, Consultoria, Cursos e Oficinas em Agricultura Orgânica, Compostagem e Permacultura. E desde 2017 trabalha em parceria com o Prato Verde Sustentável.

www.positiva.eco.br